Copyright Escola de Educação Básica Irmã Irene - 2013. Tecnologia do Blogger.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

PRIMEIROS ANOS DO EMI TRABALHAM HISTÓRIAS EM QUADRINHOS

Os primeiros anos do EMI estão lendo uma obra de escolha individual com o objetivo de produzir uma história em quadrinhos, este trabalho será realizado no Laboratório de Informática.










Adicionar legenda












HOMENAGEM AO 3º ANO DO EMI


A saudade já está tomando conta.Valeu a pena, foram três anos de convívio,  dias de alegria, de cansaço, de angústias. Valeram a pena todos os passos pelo caminho traçado. Cada momento que ficará para sempre em nossa memória.
Aproveitem todas as oportunidades! O sucesso é daqueles que batalham, e com certeza vocês são  merecedores de muito sucesso.













REVISTA ITS COMO PRÁTICA DE LEITURA

A Escola de Educação Básica Irmã Irene recebe exemplares da Revista ITs todo o mês, as quais são distribuídas entre os alunos da instituição de ensino.
As ações desenvolvidas a partir do material têm como objetivo estimular a leitura, além de proporcionar conteúdos ricos em informações a serem trabalhas nas diversas disciplinas do currículo escolar.

A procura pela revista é expressiva devido aos assuntos atualizados,  relevantes a busca pela oportunidade de enriquecer o conhecimento, bem como ser mais uma ferramenta  que agrega  valores importantes a formação do cidadão.











terça-feira, 28 de outubro de 2014

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

OS ALUNOS DO 3º ANO EMI CONCLUÍRAM A LEITURA DA OBRA "AGOSTO"

Na véspera de vestibular, os alunos do 3º ano do EMI concluíram mais uma obra literária para o vestibular UFSC 2015.A socialização da obra aconteceu com a participação dos alunos, os quais puderam compartilhar informações sobre o autor e obra.
O trabalho foi realizado nas aulas de leitura.
É gratificante acompanhar o empenho da turma.Parabéns galerinha pela determinação.













sexta-feira, 10 de outubro de 2014

LEVANTAMENTO DO USO DE TDIC's NA ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA IRMÃ IRENE

Os professores Flávio Britto, Ana Rambo e Iolanda Bieler, juntamente com o Assessor de Direção Cleosmar Bresaneli estão participando do Curso de Especialização em Educação na Cultura Digital, oferecido pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (SED).
Como uma das atividades propostas pelo curso, foi realizado um levantamento durante o mês de setembro com a finalidade de identificar e qualificar o uso das TDIC's do ambiente escolar. A seguir, o resultado do levantamento feito pela equipe docente:



RETRATO DA ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA IRMÃ IRENE


Professores Cursistas: Ana Rosiclei Rambo Lovisa
                                    Cleosmar Bressaneli
                                    Flávio André Ribeiro de Britto
                                    Iolanda Anastácia Bieler


          A Escola de Educação Básica Irmã Irene possui mais de 50 anos de tradição na área da educação atualmente a escola esta localizada no centro da cidade, possui o Ensino Fundamental e o Ensino Médio - Curso de Educação Geral, Curso de Magistério e Ensino Médio Inovador, totalizando 1292 alunos e 79 funcionários, 44 turmas distribuídas nos três turnos, sendo dirigida pela Professora Maria Luiza Coning e os assessores de direção Eva Cleonir Valim Gerber e Cleosmar Bressaneli.

      No Ensino Fundamental, os alunos que frequentam a escola moram no centro da cidade e pertencem à classe média e alta. No Ensino Médio, a unidade escolar recebe alunos oriundos do centro da cidade, dos bairros e do interior do município os quais necessitam de transporte escolar que é oferecido pela Prefeitura Municipal. Nesse caso, há uma grande diversidade cultural e financeira. Apesar de haver essa diversidade de alunos a escola enfrenta poucos problemas de relacionamento entre eles e quando acontece toda equipe escolar procura solucioná-los da melhor maneira possível.

          Devido ao grande número de alunos matriculados, a instituição se apresenta em bom estado de conservação, demonstrando assim respeito do aluno em relação a sua escola. Uma problemática enfrentada pela escola principalmente no ensino médio é a carência financeira das famílias dos jovens, onde muitos deles desistem de estudar para trabalhar, pois precisam ajudar financeiramente a sua família. A maioria das famílias participa ativamente do desempenho de seus filhos, porém existe um número significante ainda de pais não comprometidos a vida escolar de seus filhos. 

         Para atender as turmas do Ensino Fundamental I e II, Ensino Médio Inovador, Ensino Médio Regular e Magistério, nossa escola possui uma grande estrutura física, contando com os seguintes espaços:



Laboratório de Informática com 28 computadores, mais estão em funcionamento apenas 16, projetor multimídia, notebook e lousa digital contamos com conexão via cabo e wireless; ambiente climatizado.


Pátio coberto com mesas de ping-pong, mesas de xadrez, mesas para jogos de tabuleiro e palco de apresentações. 


Laboratório de Ciências com equipamentos de Química, Física, Biologia e Matemática; além de equipamento multimídia (Data show, Notebook, Caixa Amplificada e conexão wireless); ambiente climatizado.


Sala de Arte e Dança; ambiente climatizado.


Biblioteca com 3500 volumes em seu acervo; ambiente climatizado




23 salas de aulas, sendo que 5 são climatizadas, 20 salas estão equipadas com  TV LED 40 polegadas para apresentações de slides e filmes.


Amplo refeitório, onde são servidas 3 refeições diárias, contando com TV e DVD; ambiente climatizado


Quadra para prática de futsal, vôlei, basquete e handebol




* AUDITÓRIO: para palestras equipado com, Projetor multimídia, Notebook,  Caixas de som, TV 40 polegadas e ambiente climatizado.
SECRETARIA: equipada com ,4 computadores,  4 impressoras, 3 Notebook que podem ser utilizados em sala de aula.
SALA DE XEROX com  2 Impressoras com copiadoras
SALA DOS PROFESSORES equipada com 3 computadores, 1 Impressora,  4 câmeras fotográficas e uma  1 filmadora
SALA SAED equipada com 3 computadores, 1 impressora, 2 notebooks com acesso a internet além de programas educacionais especializados para atender as necessidades dos alunos.
Temos muita tradição em apresentações de dança e teatro e para garantir a beleza de nossas apresentações possuímos os seguintes equipamentos:
* 3 mesas de som,  6 microfones sem fio, 3 microfones auriculares, DVD, amplificador, equalizador,  6 caixas de som fixas, 5 caixas de som móvel equalizador com entrada para microfone, pendrive e cartão e  Canhão de fumaça para teatro.
EQUIPAMENTOS DE LEGO EDUCACIONAL: recebemos por doação 10 kits lego Ensino Fundamental e 2 Ensino Médio e 1 Kit foi adquirido com recursos próprios.
Esse material está sendo muito usado nas oficinas de robótica, mesmo com recursos precários, participamos das Feiras de Matemática, Ciências, Tecnologia e MOCISC, além da OBR (Olimpíada Brasileira de Robótica), sempre nos destacamos nestas olimpíadas.
          Para saber quais as tecnologias utilizadas por nossos alunos realizaremos uma pesquisa quantitativa e qualitativa com os alunos e professores através de questionário desenvolvido na ferramenta Google Forms, com o objetivo de diagnosticar a tecnologia como um recurso pedagógico e o quanto se sabe como utilizar os recursos que estão disponíveis para a Educação.
          Diante dos resultados obtidos pudemos constatar que nossos alunos utilizam muito as tecnologias, mais em sala de aula esses recursos não são muito utilizados, dessa forma elaboramos novas metodologias onde os professores podem adaptar essas tecnologias em suas aulas.
          Na era das tecnologias, cada dia mais somos bombardeados com mais recursos tecnológicos. Nossas crianças e jovens já nasceram dentro dessa nova era, sendo assim é de extrema importância que nós professores, busquemos novas qualificações que nos auxiliem na inserção dessas tecnologias em sala de aula.
Precisamos repensar novas metodologias de ensino e desenvolver novos projetos, estimulando a união de todos em prol de uma escola que possa atender e satisfazer as necessidades de nossos alunos.
          Nos professores somos os agentes transformadores na construção e mediação do conhecimento e porque não ousar e diversificar as aulas, isso despertara o interesse de nossos alunos e consequentemente conseguiríamos nos inserir nesse ciberespaço criado pelas tecnologias.
Mais para adaptar essas tecnologias fizemos um levantamento do contexto escolar No contexto da escola pública social, democrática, aberta e integrada com a realidade e avanços dos novos modelos de informação e comunicação contemporânea, compreende o processo de ensino-aprendizagem interacionista entre professor-aluno, outros atores sociais da educação, como pais, a direção da escola num espaço de discussões sobre o papel da instituição escolar, a ação docente, do lugar do aluno, das técnicas de ensino, bem como as características do trabalho escolar fundamentados na concepção da mediação pedagógica. O objetivo desta interação é proporcionar condições que possibilitem ao educando a aprendizagem e que sejam sujeitos autônomos de seu fazer pedagógico e transformador do seu meio social.
          Neste contexto, a trajetória entre o ensinar e o aprender, no âmbito da função social da escola tem como meta possibilitar aos alunos que adquiram, elaborem e reelaborem conhecimentos na área da ciência e da tecnologia, desenvolvendo competências e habilidades para contextualizar e direcionar estes saberes permeados pela solidariedade e princípios éticos a serviço do bem-estar da sociedade humana.
Além disso, é indispensável que tenham uma postura aberta e integrada com a comunidade, onde as barreiras e limites da sala de aula sejam rompidos com a integração do espaço escolar e a sociedade através das atividades culturais, lazer, danças, teatro, homenagens cívicas, arte, música, palestras educacionais, vocacionais e oficinas pedagógicas com a participação dos pais. Esta integração proporciona um enriquecimento dos conteúdos curriculares e uma aproximação e valorização do contexto sócio, histórico e cultural dos alunos, já que constam no projeto político pedagógico. (PROPOSTA CURRICULAR DE SANTA CATARINA, 2005).
Na ótica histórico-cultural e interacionista, entende que sujeito/aluno se constrói nas relações sociais, ou seja, resultado de um processo sócio-histórico, onde o individuo adquire conhecimentos e pela interação com o meio através de seu sistema de instrumentos físicos e simbólicos. Pela interação social, aprendemos e nos desenvolvemos, criamos novas formas de agir no mundo, ampliando ferramentas de atuação neste contexto cultural durante o ciclo vital. (VIGOTSKY, 1998).
Nesta perspectiva, almeja-se que os pressupostos de ensino-aprendizagem tenham como marco inicial conhecimentos prévios do educando, sem deixar de lado os conteúdos pertinentes para série do ensino.
Neste sentido, a proposta de Paulo Freire (2001, p.27-28) procura superar a dicotomia entre teoria e prática, pois durante o processo, quando o homem descobre que sua prática supõe um saber, conclui que conhecer é interferir na realidade, percebe-se como um sujeito da história. O autor complementa com:
[...] é como sujeito e somente enquanto sujeito, que o homem pode realmente conhecer. [...] no processo de aprendizagem, só aprende verdadeiramente aquele que se apropria do aprendido, transformando-o em apreendido, com o que pode, por isto mesmo, reinventá-lo; aquele que é capaz de aplicar o aprendido-apreendido a situações existenciais concretas.
A partir dessa reflexão, pode-se dizer que na concepção mediadora, o papel do professor é importante no processo ensino-aprendizagem, onde desenvolve uma função de mediador, estimulador e facilitador na construção da aprendizagem dos educandos.
De acordo com Oliveira (1997, p.61) define o processo como:
O processo de ensino-aprendizado na escola deve ser construído, então, tomando como ponto de partida o nível de desenvolvimento real da criança, num dado momento e com relação a um determinado conteúdo a ser desenvolvido, e como ponto de chegada os objetivos estabelecidos pela escola, supostamente adequados à faixa etária e ao nível de conhecimento e habilidades de grupo de crianças. [...] O Professor tem o papel explícito de interferir na zona de desenvolvimento proximal dos alunos, provocando avanços que não ocorreriam espontaneamente. O único bom ensino, afirma Vigotsky, é aquele que s e adianta ao desenvolvimento.

          Dessas acepções, pode-se dizer que o processo de construção do conhecimento não deve ser entendido como um processo individual e solitário, mas, que o professor influencia decisivamente nessa construção, sempre se levando em consideração a margem da carga social que comporta sempre os conteúdos escolares.
          Assim, entende-se que professor tem a função de intermediário entre os conteúdos da aprendizagem e atividade construtiva que os alunos exercitam para assimilá-los. Em função disso, a atitude mediadora do professor supõe-se uma preparação profissional onde são articulados os conhecimentos oriundos da teoria e da prática, sendo estes originados de uma investigação da atividade pedagógica concreta, construída e desenvolvida no cotidiano da escola, em condições específicas e objetivas.
Cabe ressaltar ainda que, neste processo de ensino-aprendizagem no contexto escolar, é necessário o entendimento e aplicabilidade da interdisciplinaridade, entendida como articulação de saberes e de seus discursos, em convergência com a prática realmente vivenciada, que deve ser coerente com o projeto de vida dos alunos e da comunidade escolar.
          A interdisciplinaridade é uma atitude desafiadora e possível mediante o conhecimento, o qual exige uma postura de busca de alternativas para acrescentar na formação dos atores sociais; atitude de reciprocidade; atitudes de humildade diante da incerteza do próprio saber; atitude de perplexidade diante de novos conhecimentos; atitude de desafio diante do novo e de  inovação do velho padrão estabelecido; atitude de comprometimento e responsabilidade de construir sempre, da forma mais adequada, com objetivo de proporcionar um reencantamento do ensino e a aprendizagem. (FAZENDA, 2001).
          Os estudos desses autores vêm de encontro com os nossos anseios no sentido de fundamentar nossos ideais e perspectivas do desenvolvimento do processo educativo, o qual deverá estar sempre em consonância com o projeto de humanização, formação intelectual, social e cultural do educando. Para a realização deste evento educacional, a comunidade escolar deve estar sustentada em pilares sociais e políticos, pautados na forma democrática, igualitária e justa.
Realizamos um diagnostico da escola para conhecer melhor o contexto escolar que a instituição de ensino esta inserida pudemos verificar que a  instituição desenvolve vários projetos educativos que são definidos através de discussões entre os professores e a equipe gestora e de acordo com o contexto social da escola. Esses projetos são referentes a leitura desenvolvido por todas as áreas do conhecimento, educação ambiental e sexual O desenvolvimento desses projetos são necessários para a melhoria na qualidade de ensino e promovem atividades que motivam a permanência do aluno na escola. A escola também desenvolve várias atividades durante o ano letivo tais como: mostra do conhecimento, feira de ciências, feira de matemática, caminhadas ecológicas, celebrações ecumênicas, tardes culturais, gincanas culturais, jogos interclasses, chá com poesia, homenagens aos mães e pais, festa junina, apresentação de teatro, Clube da Matemática, palestras educativas, PROERD atividades nas quais há a participação de toda equipe escolar, e vai contar ainda este ano com a oficina de teatro e grupo de dança entre outras atividades.
A escola já recebeu várias premiações importantes no estado e no país referente ao desenvolvimento de seus projetos e suas atividades. A participação dos pais e da comunidade é razoavelmente ativa na escola nos momentos de apresentações ou festividades e também nas reuniões quando são solicitados.
Quanto a dimensão socioeconômica A caracterização familiar dos alunos da E.E.B. Irmã Irene varia de 02 a 05 salários mínimos evidenciando que as classes variam de média – baixa, média e média – alta. Cerca de 30% superam a renda de 07 salários mínimos. Nível de instrução dos pais ou responsáveis - O nível de instrução dos pais é cerca de 60% tem nível médio ou superior, as profissões predominantes dos pais ou responsáveis são: Funcionários Públicos, estaduais, federais e municipais, autônomos, microempresários, empresários, comerciantes, comerciários e cerca de 20% operários.
Sobre a Procedência das famílias predominam famílias oriundas do Paraná, Rio Grande do Sul, do próprio Estado (litoral e interior) e famílias que colonizaram o município.
Quanto as Etnias (percentuais aproximados). 90% brancos (alemães, italianos e açorianos). 7% pardos e 3% indígenas. Contamos sempre com a participação das famílias em organizações comunitárias – 60% participa (Igrejas, Escola e Associações). 40% não participam.
          Com relação ao processo de ensino-aprendizagem percebemos que a velocidade em que o mundo está mudando, deve-se ao avanço desenfreado das tecnologias, as telecomunicações a informática contribui nesta mudança e lógico, também na educação. A reciprocidade entre Professor/aluno nos últimos anos vem se tornando mais eficaz. O professor parte de mero transmissor do conhecimento e passa a ser um estimulador, um orientador, levando assim o educando a buscar respostas, construir o conhecimento, criar conceitos novos redescobrindo caminhos que o leve ao crescimento não só intelectual, mas também como ser humano. Hoje na escola o professor como mediador deve pensar no aluno, como futuro empreendedor, cidadão trabalhador e construtivista.
          A escola também não deve só formar cidadãos pensando apenas no mercado de trabalho, mas seres humanos capazes, aguçados, conscientes para lidar com o mercado competitivo, explorador e transformar em um mercado que valorize esta matéria-prima que é o conhecimento. Assim faz-se necessário instigar o aluno a uma compreensão mais crítica do mundo que o cerca, despojando-o de qualquer preconceito ou superstição, fazendo com que ele possa se adequar e participar da sociedade em que vive.  Este momento de transição entre educação tradicional e educação tecnológica leva a escola a um desafio com a educação do jovem cidadão. Em muitos momentos, esta mudança, deixa-nos apreensivos, incertos, mas ao mesmo tempo empurra no resgate de valores importantes, harmônico com a sociedade atual fazendo com que o professor entenda que deverá exercer um novo papel de acordo com os princípios do ensino-aprendizagem adotado, por exemplo: como lidar com os erros?  Um Professor estimulador, orientador, que ajude a organizarem-se, adquirir habilidades, entender que a leitura é primordial, que entenda o que lê, entenda gráficos interprete dados, realize pesquisas, experiências, discuta resultados, que chegue ao conhecimento e reescreva-o de maneira que o leve a compreender e aprender.
          No entanto, para que a EEB Irmã Irene cumpra sua real função a de formar o cidadão, isto é, construir conhecimentos, atitudes e valores que tornem o estudante, solidário, crítico, ético e participativo, mediante a instauração de um ambiente propício às aprendizagens significativas e a pratica de convivência democrática.

              Para chegarmos a resultados cada vez mais positivos daremos ênfase no trabalho com a disciplina à organização de trabalhos coletivos, seminários, debate, pesquisas científicas e pesquisa de campo, levantando dados estatísticos sobre a educação e apresentações artísticas que favoreçam a reflexão e a interação do educando de modo a influenciar no desempenho do aluno na escola e na vida em sociedade.